Quer ver o catálogo de outro país?
Selecione um da lista
Está a ver o catálogo da Lacunza de Espanha
Quer ver outro?

Ajuda

Que tipo de lenha é melhor?

A melhor lenha é acima de tudo a que não está verde ou acabada de cortar. Para que uma lenha arda bem, é importante que esteja muito seca e partida, porque terá o dobro de poder calorífico que uma que não o esteja.

De qualquer forma, e partindo do princípio de que está bem seca, existem muitos tipos de lenha e cada uma delas é a mais adequada consoante o uso que se lhe venha a dar. Para fazer dois grupos, o mais fácil é separá-la em lenha dura e lenha macia, sendo a primeira de chama mais duradoura e mais quente, apesar de ser mais difícil de acender. Em relação à lenha macia, é uma lenha com menor intensidade, queima antes do que a dura, acende antes e produz uma chama menos quente. As lenhas duras são as de carvalho, azinho, oliveira ou freixo, ao passo que as macias são as provenientes de árvores de fruto ou de rápido crescimento como o pinheiro, o abeto ou o salgueiro.

Lenha para cozinhar

Cozinhar num fogão a lenha é um grande prazer e pode tornar-se uma bonita experiência, sobretudo agora que começa o frio. De qualquer forma, é importante escolher a lenha adequada para esta função. Neste caso, a melhor escolha será a lenha dura para conseguir um lume que proporcione muito calor e que seja duradouro para conseguir um cozinhado homogéneo e fácil de controlar.

Outro fator com o qual pode jogar ao utilizar lenha para cozinhar é o sabor. Para conseguir um sabor frutado pode utilizar árvores de fruto como a macieira, a amendoeira ou a cerejeira, as quais darão aos seus pratos um aroma e sabor inigualáveis. Se, pelo contrário, utiliza carvalho ou nogueira, conseguirá que os seus pratos tenham um sabor mais fumado. Por outro lado, tenha em consideração que utilizar algumas lenhas macias como pinho ou zimbro tem as suas desvantagens, porque são madeiras muito resinosas e tendem a queimar muito rapidamente, afetando a qualidade e o sabor dos seus pratos.

Lenha para aquecer

Se o que pretende é acender a sua salamandra ou chaminé de forma rápida, a lenha macia é a sua melhor opção. De qualquer forma, se quiser que o seu lume seja duradouro, o recomendável é deitar depois um pouco de lenha dura para conseguir esse efeito.

O uso de lenhas resinosas também costuma ser utilizado para acender as salamandras ou inserts, porque queimam e desprendem um aroma muito agradável quando se queimam. Não obstante, se o que quer é que esse lume dure mais, também neste caso deverá deitar lenha dura.

Seja qual for o uso para que quer a lenha, está claro que em qualquer época do ano o lume é um prazer para os sentidos, porque nos aquece e faz que possamos desfrutar de pratos saborosos e especiais ao mesmo tempo.

 

Prepare o seu insert para a chegada do frio

Com a chegada do outono aproxima-se o momento de preparar a casa para a chegada do frio. Não basta acender o insert quando chega o frio, porque este também necessita de manutenção antes de ser aceso. Assim, conseguirá economizar o calor e melhorar o seu desempenho para enfrentar as baixas temperaturas.

A LACUNZA quer dar-lhe alguns conselhos para deixar o seu insert pronto para o inverno.

A limpeza em primeiro lugar

O melhor é realizar a sua limpeza periodicamente, mas se este ano ainda não o fez, o primeiro que lhe recomendamos é limpar o insert e a respetiva chaminé antes de acendê-lo. Apesar de poder parecer um trabalho difícil, é mais fácil e importante do que parece. Com o tempo, o insert e a respetiva chaminé vão acumulando fuligem e partículas acumuladas que podem provocar um incêndio se ficarem dentro deles.

Com a sua limpeza, evitam-se rapidamente estes incidentes e também o fumo gerado por um insert/chaminé sujos.

Como limpar o seu insert/chaminé? Não é necessário subir ao telhado, existem vários produtos que o ajudam na sua limpeza. Seja como for, o ideal é limpar a fuligem do insert/chaminé quando acaba a época do frio e deixá-lo preparado para a próxima época, sendo antes do verão o momento idóneo para realizar este trabalho. A limpeza da fuligem garantirá uma boa combustão e evitará que haja incêndios na fuligem que se acumula na conduta. Se tiver dúvidas, o melhor será que fale com um profissional.

A segurança do seu insert a lenha

Depois de ter limpo o insert a lenha, é importante certificar-se de que tudo funciona corretamente. A segurança é um fator muito importante para evitar qualquer percalço. A LACUNZA recomenda que verifique o estado exterior do insert e comprove as juntas de vedação do vidro e da porta, substituindo-as se vir que estão desgastadas.

Se o seu insert a lenha for aberto, verifique a grelha para ver se cumpre a sua função. Certifique-se de que a grelha assenta bem para que as mascotes e as crianças não corram perigo e estejam a salvo das chamas. Desta maneira muito simples poderá desfrutar em segurança do calor tão especial que desprende o seu insert.

Agora que já verificou os aspetos-chave do seu insert, aproveite a próxima noite fresca de outono para acender o insert com os seus seres queridos e desfrutar dos momentos que este nos brinda.

 

Aspetos fundamentais para manter o seu aparelho a lenha em perfeito estado

Se quiser que a sua casa e as condutas estejam prontas a funcionar no próximo inverno, não se esqueça da sua manutenção e limpeza anual. Uma salamandra de lenha ou um insert de lenha limpo oferecerá uma melhor visão do lume, a lenha queimará melhor e terá muito menos resíduos face ao inverno que vem.

Mais ainda, se limpar a fuligem do seu insert com regularidade, reduzirá o risco de incêndios devido à fuligem que possa haver no insert ou na salamandra. Estes trabalhos de manutenção e cuidados farão que sempre funcionem como no primeiro dia e evitará perigos que possa haver devido a uma má manutenção.
A parte positiva é que o seu cuidado não exige grandes esforços ou requisitos; contudo, é recomendável seguir uma série de pautas para mantê-los em bom estado, sendo o ideal fazer a manutenção do insert antes da época do frio. Na Lacunza damos-lhe algumas dicas simples para que possa ter tudo a postos:

Limpe o vidro da sua salamandra ou do seu insert

Pode limpar facilmente o vidro da sua salamandra ou insert queimando intensamente durante um período curto de tempo para que o próprio calor queime a fuligem aderida ao vidro. Se mesmo assim ainda houver fuligem, pode molhar um papel de jornal e untá-lo com cuidado na cinza que haja na salamandra ou no insert. Depois, esfregue este papel contra o vidro e verá como se solta e ao secar-se desaparece a fuligem. Se vir que ainda há restos, pode utilizar um limpa-vidros tradicional, mas a primeira opção é mais ecológica e económica, porque utiliza os próprios recursos da salamandra ou do insert.

Esvazie as cinzas

Esvazie as cinzas na sua justa medida. Há muitas pessoas que o fazem em múltiplas ocasiões sem ter em consideração que um leito de cinzas na base da fornalha é bom. A camada formada pelas cinzas isola e protege a base da fornalha e o solo e, para além disso, as brasas que ainda restam do lume anterior facilitarão o acendimento do próximo lume. A cinza é um material isolador e podem existir dentro dela pequenas brasas, pelo qual é preciso ter cuidado quando se esvazia. O melhor é utilizar um balde com asa de metal para evitar queimar-se.

A sua manutenção é importante

Se tiver tempo pode retirar o defletor e as paredes duplas para verificar se tudo está em bom estado. Também pode verificar a grelha ou a base e escovar as partículas de fuligem no interior da câmara de combustão. A frequência de substituição das peças internas da fornalha depende do seu uso. Não se esqueça de verificar as juntas de vedação do vidro e da porta. Deve substituí-las se notar que estão desgastadas.

Limpe a chaminé

No final de cada época de uso, é importar limpar a conduta de fumos e deixá-la pronta para a próxima época de frio, sendo antes do verão o momento idóneo para realizar este trabalho. A limpeza da fuligem garantirá uma boa combustão e evitará que haja incêndios na fuligem que se acumula na conduta.

 

Truques para manter a sua placa vitrocerâmica como nova

Os fogões a lenha sempre foram sinónimo de tradição e família em qualquer lar. De qualquer forma, estes foram-se adaptando às necessidades do mercado e nos últimos anos fabricaram-se fogões a lenha com placas de vitrocerâmica, conseguindo designs mais modernos e uma maior poupança energética.

Dê-lhe os cuidados corretos

Tem uma e quer que pareça nova? Siga estes conselhos:

  • Os cuidados diários são extremamente importantes para que ela tenha sempre o melhor aspeto. Se limpar a vitrocerâmica depois de cada uso, faça-o sempre quando a placa estiver fria; deste modo evitará riscá-la. A única vez que convém agir quando a vitrocerâmica está quente, é quando um plástico ou metal se derreter sobre ela, porque haverá que agir de imediato.
  • Pode usar toalhetes, esfregões ou panos que não sejam abrasivos e danifiquem o material. Existem diversos produtos que, para além disso, ressaltam o brilho da sua vitrocerâmica, como, por exemplo, o vinagre ou produtos que pode encontrar no supermercado.
  • Também pode utilizar raspadores para retirar manchas muito aderidas ou, como truque, pôr um gelo sobre elas para que a sujidade se solte.

Utilize os utensílios corretos

Tal como em qualquer vitrocerâmica, os materiais ou utensílios utilizados são fundamentais para a sua manutenção correta. O recomendável é utilizar utensílios com uma base lisa para não danificarem a vitrocerâmica e o brilho se manter intacto. Para além disso, o material utilizado é extremamente importante, porque utensílios de grés ou cerâmica não são bons condutores de calor. O diâmetro dos tachos também é importante para que os arredores dos bicos não fiquem afetados.

Desfrute das suas vantagens

Os fogões a lenha são um elemento decorativo que, para além de para cozinhar, proporcionam calor e bem-estar ao lar. Com as placas vitrocerâmicas, agora, para além de aquecer a sua casa e desfrutar de todos os seus benefícios, pode aproveitar o seu poder calorífico para cozinhar fantásticos pratos ao mesmo tempo. Para além disso, os designs são modernos e muito práticos, o que faz com que toda a gente queira ter um.
Estes fogões a lenha com placa vitrocerâmica funcionam da mesma maneira que os fogões a lenha tradicionais. Além disso, são sistemas muito eficientes, porque se aproveita o poder calorífico da madeira para cozinhar fantásticos pratos e aquecer qualquer quarto ao mesmo tempo.

A vitrocerâmica é um material com alta resistência ao calor e a mudanças repentinas de temperatura e que, além disso, suporta bem as pancadas ou grandes pesos, tornando-a mais duradoura. Finalmente, o seu acabamento e facilidade de manutenção fazem que muitas pessoas a queiram em sua casa.

 

Sabe como armazenar a lenha corretamente?

Estamos já imersos em pleno inverno e os nevões, as chuvas e o frio fazem-nos passar mais tempo em casa. Por isso, é o momento de ter tudo a postos para continuar a enfrentar o temporal. Porque... onde é que se está melhor do que em casa, desfrutando do lume com uma manta, um livro ou um filme? Prazeres da vida!

Se tem sorte e tem uma salamandra, insert ou fogão a lenha em casa e não souber onde deixar a lenha nestes dias de tanto frio, é muito importante que conheça a importância do seu armazenamento correto. A LACUNZA dá-lhe algumas sugestões.

Antes de colocá-la

Antes de colocá-la, tenha em conta que é importante cobrir o solo onde vai empilhar a lenha para que a humidade do ambiente não a afete e assim consiga acendê-la corretamente. Também se recomenda elevar a pilha do solo, por exemplo, com um par de paletes, para deixar passar o ar.

O local de armazenamento

É importante escolher um local nivelado para que a sua lenha esteja mais estável e não haja risco de começar a rodar sozinha. As quantidades de lenha empilhadas costumam ser grandes para poder enfrentar toda a época de frio, pelo que é muito importante para todos que os pedaços estejam bem colocados e ao nível correto. Se possível, o mais recomendável é deixá-las num local solarengo e arejado, de forma à lenha estar aclimatada ao ambiente do aparelho de lenha. Se tiver um alpendre ou uma estrutura que cubra a lenha, melhor ainda, porque se chover, ela não se molhará.

Para além disso, é importante que se trate de um lugar de fácil acesso, porque ficará armazenada durante muito tempo e tem que ser cómodo para transportar a lenha até à sua salamandra, insert ou fogão.

A pilha de lenha

Quando começar a empilhar a lenha, é importante que coloque os pedaços muito juntos ou praticamente colados uns aos outros, pela segurança das suas mascotes e dos mais pequenos da casa. Se houver buracos, é provável que estes queiram trepar e, assim, evitará algum susto.

Recomenda-se não empilhar mais de 1,30 metros, porque quanto mais alta for a pilha, mais instável se torna, podendo cair. Para a madeira poder ser empilhada e secar no caso de estar húmida, é importante deixar um pequeno espaço também entre a parte traseira da pilha de lenha e da parede.

Quando tiver empilhado toda a lenha, tape-a com uma lona ou plástico pela parte superior, sem que os laterais nem a parte dianteira fiquem cobertos.

 

Dicas para acender corretamente o lume

Se chegar o momento de acender o lume e não souber como fazê-lo, ficam aqui algumas dicas muito simples para fazer que este trabalho seja um pouco mais fácil. Muitas vezes chegamos a casa, e sobretudo no inverno, ela está tão fria que não temos outra opção senão acender o lume urgentemente; daí que vamos ensinar-lhe a uma maneira de acender o lume facilmente, e os diferentes fatores a ter em conta.

A limpeza

Se quiser que a sua casa e as condutas estejam prontas a funcionar no próximo inverno, não se esqueça da sua manutenção e limpeza anual. Assim, a sua salamandra ou insert aquecerá mais e melhor e reduzirá o risco de sofrer incêndios. Estes trabalhos de manutenção e cuidados farão que sempre funcionem como no primeiro dia e evitará perigos que possa haver devido a uma má manutenção. Se utilizar combustível que gera mais fuligem do que o habitual, como, por exemplo, pinho ou qualquer madeira resinosa, recomendamos limpá-los com mais frequência.

Ponha mais de um tronco

A lenha é consumida em três fases, pelo que se recomenda colocar mais do que um pedaço para que o combustível não se consuma antes de tempo. Quanto mais lenha houver, o processo manter-se-á de forma ótima, para além de que haverá uma maior superfície a queimar.

O tipo de madeira

Todas as lenhas dão um calor parecido se nos basearmos no seu peso, sendo as madeiras ligeiras mais baratas do que as duras. Assim, se não quiser muito calor em casa, como, por exemplo, antes de começar o frio do inverno, recomendamos que utilize uma lenha mais ligeira. Se, pelo contrário, quiser conseguir temperaturas mais altas em casa, recomendamos lenha mais dura.

Acenda desde cima

Muito se discute sobre se é melhor acender o lume desde cima ou desde baixo. O ideal é empilhar aparas colocando-as por alturas. A primeira fila em paralelo à traseira, a segunda paralelamente à lateral, e assim sucessivamente, até uma quarta altura. Depois de ter construído esse “castelo de naipes”, coloque uma acendalha na parte superior e que a chama vá queimando de cima para baixo. Esta forma de acender é muito eficaz do ponto de vista das emissões e da limpeza do vidro. O insert vai aquecendo muito lentamente o origina muitíssimo menos fumo do que da forma tradicional.

Faça o ar circular

Quando a temperatura é baixa e o oxigénio se resiste a misturar-se com as partículas de lenha, é importante fazer circular o ar do interior para que o lume arranque com mais facilidade. Por isso, muitas vezes deixa-se a porta um pouco aberta, ou nalgumas casas abre-se a janela para acender o lume. O mais conhecido por todos é o uso do fole que ajuda o ar a circular na câmara de combustão.

O fumo

É bom que saia pouco fumo pela nossa chaminé. Se tiver dúvidas, pode sair e olhar quanto fumo está a sair pela sua chaminé. Se for preto e denso, a combustão não está a ser boa, porque normalmente o lume do insert ou da salamandra não costuma ser tão intenso. Se vir que sai fumo ligeiro sem odor nem partículas, significa que está a ter uma combustão ótima.

Manter o lume durante a noite

Se quiser que o lume dure toda a noite, recomendamos que a última carga de lenha se realize com algum tipo de madeira dura. Mesmo assim, se o seu insert ou salamandra for de ferro fundido e grande capacidade, isto permitirá manter o calor até à manhã seguinte, de forma que poderá acender o lume sem problemas. Não recomendamos que feche as tiragens para que as brasas durem toda a noite porque é muito poluente e aumenta o risco de sofrer incêndios.

 

Estamos aqui para ajudá-lo
Tem dúvidas, necessita de uma consulta técnica ou aconselhamento?
Glossário
A-L M-Q R-Z
A
Abertura guilhotina
Abertura de porta corrediça que desliza verticalmente, podendo deixá-la oculta
AEFECC
A AFECC é a única associação que agrupa os fabricantes, importadores e fornecedores de salamandras, inserts, fogões, caldeiras e, em geral, aparelhos de lenha e biomassa em Espanha.
Aquecedor
Fogões, salamandras ou inserts que aquecem água para um circuito de aquecimento, conseguindo aquecer toda a casa de uma forma mais homogénea e equilibrada.
Área Aquecível

Metros quadrados que a salamandra, o fogão ou o insert de lenha aquecem.

C
Canalização
Condução de ar mediante conduta.
Canalizável
Os aparelhos de lenha canalizáveis são os que aquecem o quarto em que estão instalados e também os quartos contíguos por meio de um sistema de canalização que distribui o calor por vários espaços.
Cleaning Access
Acesso fácil para a limpeza da fuligem mediante escotilha (patenteado). Fácil desmontagem manual dos defletores sem necessidade de ferramentas.
Conto Térmico
Norma Italiana que fomenta as intervenções para o aumento da eficiência energética e a produção de energia térmica a partir de fontes renováveis para pequenas instalações.
Convecção
Denomina-se convecção quando o calor se transmite criando uma circulação natural do ar em qualquer espaço.
D
Defletor
Dispositivo que serve para desviar a direção da corrente do fumo antes da saída para a conduta.
Depósito
Depósito que contém a água a aquecer pelo lume nos aquecedores.
Desempenho

Relação entre a potência gerada na câmara de combustão em relação à notada na habitação.

Double Combustion
Tecnologia de queima do gás obtido na primeira combustão da lenha. Proporciona uma maior eficiência e autonomia com um menor consumo.
Dupla face
São os inserts ou salamandras que têm vidro pela parte dianteira do insert e pela parte traseira, com a ideia de ver o lume e obter calor tanto pela frente como por trás.
E
Easy Fire Control
Sistema de controlo do lume que permite regular a ótima combustão e a limpeza do aparelho de lenha com um único comando.
Easy To Clean
Tratamento da superfície dos fogões a lenha com esmalte de alta qualidade. Facilita a limpeza apenas com um pano húmido.
Ecodesign 2022
Norma europeia de cumprimento obrigatório a partir do ano 2022 que exigirá uma maior eficiência energética de todos os produtos, menores emissões de CO, OGC, NOX e de outro tipo de gases poluentes não controlados até ao momento.
Ecolabel
Certificação Europeia sobre consumo energético. Classifica o produto em função de severos critérios sustentáveis definidos a nível europeu, e garante que o produto adquirido se ajusta aos máximos requisitos de sustentabilidade.
Eficiência energética
Trata-se do uso eficiente da energia. Falamos de um aparelho de lenha eficiente quando consome uma quantidade inferior à média de energia para o seu funcionamento.
Emissões CO

Valor que mede a emissão de monóxido de carbono, um gás inodoro, incoloro, insípido, tóxico e muito inflamável.

Eolo System
Sistema de ventilação de alta pressão mediante turbinas centrífugas e regulador de velocidade (central) que permite aquecer vários quartos diferentes da casa por meio de canalizações.
Escotilha
Entrada que dá acesso à limpeza do fogão, salamandra ou insert de lenha.
Estanque
A combustão ocorre dentro de uma câmara fechada, adquirindo o oxigénio necessário do exterior sem alterar o oxigénio da casa.
External Air Inlet
Sistema canalizável que toma o ar do exterior da casa para a sua combustão. Apto para habitações de baixo consumo.
Extra Clean Glass
Inovador sistema de entrada de ar para o vidro para mantê-lo limpo durante mais tempo.
F
Ferragem
Conjunto de peças de ferro com as quais se decora ou se reforça a estrutura de uma porta ou outro objeto.
Flamme Verte
Flamme Verte é uma etiqueta de qualidade para os aparelhos de lenha em França. Para obter a etiqueta Flamme Verte, o desempenho energético e ambiental de cada equipamento é controlado em laboratórios, certificados de acordo com a norma ISO/CEI 17025 e notificado pela Comissão Europeia, cujos testes dão acesso à marca CE.
Flow Driving
Sistema de derivação do ar quente que permite escolher a saída do mesmo. Consegue canalizações mais longas e possibilita o fecho da saída de ar. Inclui central de controlo de turbinas.
Fogão/forno de obra
Fogão/forno a lenha por peças para ser construído in loco por meio de alvenaria com materiais resistentes a altas temperaturas como o tijolo refratário.
Fogão/forno fechado
Fogão/forno a lenha totalmente construído pronto a ser instalado.
G
Gama de potência

Potência mínima e máxima do aparelho de lenha, isto é, a variação de potência obtida em condições de combustão lenta e máxima.

I
Insert
Também conhecidos como recuperadores de calor, são uma evolução das clássicas lareiras abertas. Especialmente concebidos para serem inseridos em espaços existentes.
M
Monobloco
Aparelho, neste caso de lenha, que vai embutido na parede numa só peça.
P
Perfect Combustion
Tecnologia de queima ótima com a qual se obtêm elevados valores de eficiência de combustão. Consegue um menor consumo e uma maior autonomia das cargas de lenha.
Porta cega
São portas, geralmente em fundição, que não levam vidro. São totalmente opacas.
Portas escamoteáveis
Sistema de abertura de portas que desliza totalmente rente à parede, fazendo desaparecer as portas.
Potência à água

Potência média oferecida por um aparelho aquecedor (hidro) a um sistema de aquecimento.

Potência ao ambiente
Calor transferido para o ambiente.
Potência calorífica total
Calor útil libertado pelo equipamento. É a soma do calor cedido à água e ao ambiente.
Potência CE
Potência média oferecida pela máquina e certificada em laboratórios oficiais.
Potenciómetro
Aparelho com o qual se pode controlar a potência do aparelho de lenha.
R
Refratário

Refere-se à propriedade de certos materiais de resistir a altas temperaturas sem se decomporem e armazenar calor.

S
Saída de fumos

É a parte de um aparelho de lenha pela qual se expulsam os fumos.

Serpentina de Segurança
Tubo oco e enrolado em espiral que serve para refrigerar o depósito dos aquecedores em caso de excesso de temperatura.
Silence Mode
Sistema de desligamento das turbinas que permite usufruir do máximo silêncio.
T
Thermotte

Material que possui uma alta capacidade de armazenamento e transmissão térmica, para além de possuir a qualidade de ser isolante. Resistente a altas temperaturas e excelente acumulador de calor. Grande acabamento em cor branca.

Tubuladura
Abertura tubular por onde entra o ar que alimenta a combustão do aparelho de lenha, ou sai o ar para as canalizações para outros quartos.
Turbina Centrífuga
Ventoinha tangencial centrífuga em que o ar é impulsionado por uma turbina ou rotor que o aspira pelo centro e o expulsa através das suas pás de forma paralela ao seu eixo e sai em direção perpendicular ao mesmo, conseguindo uma maior pressão/velocidade com uma sonoridade menor.
V
Válvula descarga térmica
Válvula que permite evitar temperaturas excessivas nos aparelhos de lenha, deixando passar água fria por ela para a serpentina de segurança.
Válvula tipo flap
Tampa giratória que permite abrir/fechar a passagem de ar/fumo por uma conduta.
Ventilador axial
É um tipo de ventoinha onde tanto o motor como as aspas estão diretamente montados sobre o eixo. Quando o eixo e as aspas giram, dão lugar a uma corrente paralela ao eixo.
Ventilador tangencial
Chama-se ventilador tangencial a qualquer ventoinha na qual o fluxo de ar sai em direção tangencial ao seu eixo.
Ventoinha

Instrumento ou aparelho com aspas giratórias que impulsiona ou remove o ar.

Vermiculite

Material inovador que se caracteriza pelo seu excelente isolamento, elevada resistência, estética e ligeireza. Para além disso, a vermiculite da LACUNZA utiliza a densidade, espessura e dimensão adequadas a cada equipamento. Este desenho particularizado para cada projeto possibilita uma longa duração da fornalha, evitando qualquer tipo de problema. É um material composto basicamente por silicatos de alumínio, magnésio e ferro.

Vidro serigrafado
Refere-se aos vidros que levam impresso alguma coisa escrita ou desenhada.
Volume Aquecível

Metros cúbicos que a salamandra, o fogão ou o insert de lenha aquecem.